Repasse de R$ 93 mi fortalecerá estrutura e turismo do Parque Estadual do Rio Doce

Considerado a maior floresta tropical de Minas Gerais, o Parque Estadual do Rio Doce (Perd) receberá, aproximadamente, R$ 93 milhões em recursos compensatórios da Fundação Renova. O valor será utilizado em uma série de ações para melhorar a estrutura do espaço e aumentar a efetividade na gestão, além de possibilitar o fortalecimento na prestação de serviços e a proteção dos recursos naturais. Essas ações poderão incrementar o turismo, contribuindo com o desenvolvimento econômico na região.


Os recursos estão sendo encaminhados por meio de depósitos judiciais à 12ª Vara Federal de Belo Horizonte, que fará a gestão desses repasses para que o governo estadual de Minas Gerais possa utilizá-los. O acordo prevê o pagamento de quatro parcelas anuais, sendo que a primeira, no valor de cerca de R$ 18 milhões, foi depositada em março deste ano.





Para a utilização dos recursos foi elaborado um plano de ações, que será gerenciado pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF). Os valores repassados serão utilizados para investimentos em obras, projetos, serviços e aquisição de bens e equipamentos, além de viabilizar a sustentabilidade financeira da unidade de conservação ao longo do tempo.


Confira algumas ações que serão realizadas com o repasse:


✔ Aquisição de veículos e embarcações e reboque;

✔ Compra e instalação de sistema de vídeo vigilância;

✔ Instalação de torre de observação de aves;

✔ Revisão do Plano de Manejo;

✔ Pesquisa e educação ambiental;

✔ Consultoria de marketing e comunicação.



“Estão previstas, ainda, ações de estruturação de gestão estratégica e tática do parque, desenvolvendo ferramentas que otimizem e que visem a sustentabilidade da unidade de conservação.”

Renata Stopiglia

Coordenadora de biodiversidade da Fundação Renova


Destaca-se, também, que o valor repassado não será utilizado apenas para investimento em obras, projetos, serviços e aquisição de bens e equipamentos para o parque, mas, também, para viabilizar sua sustentabilidade financeira ao longo do tempo, promovendo, portanto, sua consolidação.


Além desse acordo, a Fundação Renova promoverá outras iniciativas para o Perd. Os investimentos têm como objetivo fortalecer o turismo na região, considerando o potencial local, uma vez que o parque foi a primeira unidade de conservação de Minas Gerais, criada em 1944, e abrange o maior maciço florestal contínuo de Mata Atlântica do Estado, além de abrigar espécies endêmicas e ameaçadas de extinção.


As ações compensatórias no Parque Estadual do Rio Doce atendem e encerram parte da cláusula 182, prevista no Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), realizado pelo Programa de Biodiversidade.


Expedição do Rio Doce


O Parque Estadual do Rio Doce foi um dos pontos de parada da Expedição Rio Doce, que traz registros de percursos fluviais, marítimos, terrestres e aéreos, feitos em um trabalho de campo entre novembro de 2020 a janeiro deste ano. Os detalhes da bacia podem ser conferidos no Google Street View e na plataforma interativa, criada para dar transparência às atuais condições socioambientais do rio, gerar conhecimento e trazer informações sobre a qualidade da água. Acesse aqui para navegar.