Projeto incentiva a leitura e revitaliza bibliotecas em municípios da bacia do rio Doce

Atualizado: Jul 15



A Fundação Renova vai destinar até R$ 7,8 milhões em recursos para o Projeto de Incentivo à Leitura nos municípios da bacia do rio Doce atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG). Cada cidade que aderir à iniciativa deverá montar um plano, que pode chegar a um orçamento de até R$ 200 mil, para revitalização de bibliotecas públicas, aquisição de livros, equipamentos, melhorias de infraestrutura e treinamento de profissionais.


O orçamento do projeto será utilizado exclusivamente para aquisição, pela Fundação Renova, dos itens estabelecidos nos planos desenvolvidos, e não haverá repasse de recursos para os municípios. Os servidores ligados à gestão e ao desenvolvimento de atividades nas bibliotecas públicas dos municípios serão capacitados para construir os planos. A entrega dos itens ocorrerá a partir do segundo semestre de 2022. Os valores fazem parte dos recursos compensatórios da Fundação Renova, voltados à melhoria na qualidade de vida das comunidades.


Para receber o projeto, é importante que o município já tenha uma biblioteca pública municipal instalada, uma vez que a iniciativa não permite a construção de novos espaços ou aquisição de terreno.


O projeto de Incentivo à Leitura está inserido no Programa de Apoio ao Turismo, Cultura, Esporte e Lazer e atende parte da cláusula 103 do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC) para modernização de bibliotecas públicas municipais, para fomentar ações de promoção da leitura. O objetivo é estimular a interação e a leitura a partir da utilização mais ampla e adequada das bibliotecas locais.


“As ações previstas pelo Projeto de Incentivo à Leitura impactarão positivamente as bibliotecas públicas municipais. No sentido material, com a aquisição de itens importantes para o seu acervo e espaço físico. Mas, também, no sentido humano, a partir do momento que reforça o papel dos profissionais que atuam na área, reconhecendo-os como protagonistas e agentes de transformação capazes de tecer laços criativos e contínuos entre a Biblioteca Pública e a comunidade local.”

Daniela Terra

Analista do programa de Apoio ao Turismo, Cultura, Esporte e Lazer da Fundação Renova


O público-alvo do projeto são servidores ligados à gestão e ao desenvolvimento de atividades nas bibliotecas públicas desses municípios, como bibliotecários, monitores, auxiliares das bibliotecas, dentre outros profissionais.



Plano de revitalização das bibliotecas


O plano será executado pelos gestores municipais a partir de um cardápio de opções oferecido em quatro categorias:


● Acervo (aquisição de livros para aumentar o acervo da biblioteca);


● Mobiliário e equipamento (mesas de leitura, estantes, computadores);


● Capacitação (treinamento dos servidores das bibliotecas);


● Infraestrutura e acessibilidade (melhorias na infraestrutura visando possibilitar o acesso para todos os públicos; pequenos reparos para correção de problemas de estrutura dos espaços, como reparos elétricos, hidráulicos, instalação de equipamentos como ar-condicionado e corrimões).


Projeto também terá capacitação online


Será realizada uma capacitação online (chamada de Percurso Participativo) para profissionais, que, além do compartilhamento de conteúdo exclusivo relacionado à gestão de uma biblioteca pública municipal, permitirá aos gestores a elaboração do plano de revitalização de cada biblioteca.


A previsão é de que as aulas do processo formativo se iniciem em agosto e se estendam até dezembro deste ano.


A formação será dividida em três conteúdos distintos:


● Alinhamento de conceitos (gestão de bibliotecas e Política Nacional do Livro);


● Elaboração participativa do Plano de Revitalização das bibliotecas (com base no cardápio de opções);


● Ações de sustentabilidade para bibliotecas.


Iniciativa envolve cidades de MG e ES


O projeto foi oferecido aos 39 municípios da bacia do rio Doce atingidos pelo rompimento de Fundão. São 35 localidades em Minas Gerais e quatro no Espírito Santo.


Minas Gerais: Barra Longa, Aimorés, Alpercata, Belo Oriente, Bom Jesus do Galho, Bugre, Caratinga, Conselheiro Pena, Córrego Novo, Dionísio, Fernandes Tourinho, Galiléia, Governador Valadares, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Itueta, Mariana, Marliéria, Naque, Periquito, Pingo-d'Água, Raul Soares, Resplendor, Rio Casca, Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado, Santana do Paraíso, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Sem Peixe, Sobrália, Timóteo e Tumiritinga.


Espírito Santo: Baixo Guandu, Colatina, Linhares e Marilândia.


Em junho, três reuniões foram realizadas para apresentação do projeto. Todas as cidades foram convidadas e não há obrigatoriedade da participação. Após as reuniões, os gestores municipais que se interessaram foram convidados a assinarem um Termo de Adesão, que é a formalização da participação do município no Percurso Participativo e para receber os itens que serão escolhidos durante a elaboração do plano de revitalização da biblioteca.



Diversos benefícios à comunidade


São diversos os benefícios que poderão ser alcançados a partir desse projeto. Em muitas comunidades, a biblioteca pública municipal possui a função de desempenhar o papel de promoção da cidadania, uma vez que se torna um local de interação, debates e manifestações culturais e artísticas.


A demanda por informação e a formação de leitores, por exemplo, são fatores que colocam esse espaço e seus profissionais como itens de vital importância para a vida de uma cidade.


Essa é a proposta da Fundação Renova a partir desta iniciativa: transformar as bibliotecas públicas municipais em espaços vivos e de transformação por meio do incentivo à leitura, contribuindo com o crescimento pessoal e coletivo das comunidades dos municípios atingidos.