Fundo Desenvolve: 5 cidades mineiras movimentaram mais de R$ 35 milhões, que apoiaram 5 mil empregos

Atualizado: Abr 7

Esta matéria foi publicada originalmente em 12/03/2021. Para informações atualizadas sobre o tema e sobre a reparação da bacia do rio Doce, por favor consulte: https://www.fundacaorenova.org/dadosdareparacao .


O Fundo Desenvolve Rio Doce, iniciativa da Fundação Renova que facilita o acesso a recursos para fomento e capital de giro para pequenos empreendedores de Minas Gerais e do Espírito Santo, concedeu, até fevereiro de 2021, R$ 53 milhões em empréstimos para 1.450 micro e pequenas empresas de 39 municípios atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão. Mais de R$ 35 milhões, cerca de 65% do volume movimentado pelo fundo, foram usados por 830 empresas em cinco cidades mineiras: Governador Valadares, Ipatinga, Caratinga, Mariana e Timóteo. Com esse recurso, as empresas mantiveram 5.380 empregos nessas localidades. O fundo tem parcerias com o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes).

Ao longo da bacia do rio doce, os recursos emprestados apoiaram a manutenção de 7.395 empregos. Em Minas Gerais, foram emprestados R$ 43,2 milhões a 1.058 empresas, apoiando 6.709 empregos. No Espírito Santo, foram emprestados R$ 9,9 milhões a 392 empresas, que contribuíram com a manutenção de 686 empregos.


No fundo, criado em 2017, foram adotadas medidas emergenciais em virtude da crise causada pela Covid-19. Além da redução da taxa de juros para 0,45% ao mês no crédito a micro e pequenas empresas, o Imposto sobre Operação Financeira (IOF) e Tarifa de Análise e Abertura de Crédito (TAAC) passaram a ser incluídos no financiamento. Uma oportunidade para que as empresas consigam atravessar a situação econômica impactada pela pandemia.


“A pandemia só veio reforçar a necessidade de crédito para micro e pequenas empresas. Muitos empresários viram seus empreendimentos fecharem as portas de um dia para o outro, sem que pudessem planejar seus estoques e os pagamentos das suas obrigações. A Fundação Renova, em parceria com o BDMG em Minas Gerais, já ofertava o Desenvolve Rio Doce com taxas competitivas em relação ao mercado. Desde abril de 2020, baixamos ainda mais as taxas de juros e permitimos renegociações com carência, para que o empresário pudesse ganhar fôlego e enfrentar essa crise.”

Diógenes Fonseca Lima, técnico em Economia e Inovação da Fundação Renova



As principais atividades das empresas mineiras que utilizam o fundo estão relacionadas ao comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios; de peças e acessórios para veículos automotores; de ferragens, madeira e material de construção; restaurantes e serviços de alimentação e bebidas; e contabilidade, consultoria e auditoria contábil e tributária.

“Eu utilizei o recurso como capital de giro e me ajudou a quitar alguns compromissos. Era um momento que eu estava necessitando e as condições estavam bastante atraentes. O Brasil vai para frente quando tem pessoas que acreditam no nosso potencial de seguir em frente, vencer e alcançar os nossos objetivos.”

Simone de Souza, proprietária de uma loja de roupas em Resplendor (MG)


Acesso ao Fundo Desenvolve Rio Doce


São 35 municípios mineiros e quatro capixabas que podem solicitar empréstimo do fundo. Para terem acesso ao recurso, as empresas devem ter sede em um desses municípios e terem o faturamento anual de até R$ 30 milhões. Pode ser solicitado empréstimo no valor entre R$ 10 mil e R$ 200 mil no Espírito Santo e até R$ 480 mil em Minas Gerais, divididos em até 48 parcelas fixas e com até seis meses de carência para o pagamento da primeira parcela.


Em Minas Gerais, os interessados podem procurar informações e fazer solicitações pelo site www.bdmg.mg.gov.br.


No Espírito Santo, os interessados podem procurar as agências do programa Nossocrédito nos municípios. Também é possível consultar o site www.bandes.com.br ou entrar em contato pelo telefone 0800-283-4202 para informações.