Começa a construção das casas de Bento Rodrigues

As primeiras paredes das casas de Bento Rodrigues, distrito de Mariana (MG), começaram a ser levantadas nesta segunda-feira (29/07), logo após a Fundação Renova assinar contrato com a construtora HTB, responsável pela construção de residências e bens públicos no reassentamento. Os futuros moradores devem receber suas casas em 2020.


Diferentes atores no processo da reparação, em gesto simbólico, colocaram tijolos para erguer a primeira parede da casa do futuro morador, Hedine José da Silva.

O programa de reassentamento tem como missão restabelecer os modos de vida e a organização das comunidades que perderam suas casas pela passagem do rejeito após o rompimento da barragem de Fundão - os distritos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, em Mariana; Gesteira, em Barra Longa; e as comunidades rurais dos respectivos municípios.


O principal objetivo é garantir que as moradias e as áreas onde estarão os equipamentos públicos atendam às necessidades levantadas pelos futuros moradores, preservando seus hábitos, relações de vizinhança e tradições culturais e religiosas.

No reassentamento de Bento Rodrigues, atualmente, 127 projetos conceituais e 95 projetos básicos de casas foram concluídos. Arquitetos trabalham em conjunto com as famílias para definir o desenho de suas casas. Um consórcio de empresas de Mariana segue executando serviços de infraestrutura, iniciados em janeiro de 2019, como terraplenagem, contenções de lotes, drenagem e pavimentação de ruas, instalação de redes de água e de esgoto.




Paracatu de Baixo


A Fundação Renova também assinou, na segunda-feira (29/07), contrato com a construtora Andrade Gutierrez, que será responsável pelas obras de infraestrutura e construção das casas em Paracatu de Baixo, outro distrito de Mariana atingido pelo rompimento da barragem de Fundão.


O canteiro de obras desse reassentamento foi concluído em maio de 2019 e as famílias começaram, em abril deste ano, a participar do desenvolvimento dos projetos das residências.


A reconstrução dos dois distritos vai gerar um total de 4.000 empregos no pico das obras.

© Copyright 2019 Fundação Renova. Todos os direitos reservados | Política de Privacidade