3 perguntas para Fredy Brito, gestor de projetos e obras da Fundação Renova





1. Qual a importância da obra para a cidade?


A construção da adutora de Governador Valadares é uma ação reparatória e compensatória da Fundação Renova. Ela vai fornecer ao município uma nova captação de água, feita no rio Corrente Grande, com capacidade de gerar 900 litros de água por segundo. Esse é aproximadamente o mesmo volume que o SAAE retira do rio Doce atualmente. Isso vai trazer mais segurança hídrica ao município, que terá à disposição dois mananciais para captação, atendendo a uma demanda antiga da população.


2. Como as obras estão organizadas hoje, para garantir a entrega no prazo?


Atualmente, temos diversas frentes de trabalho em andamento. Além da instalação dos tubos no trecho urbano de Governador Valadares, também temos colocação de tubulação na zona rural, a construção de travessias sob a linha férrea e córregos e da linha de transmissão, que garantirá a energia elétrica da adutora, além das obras na captação de água. Ao todo, serão 15 frentes atuando juntas em 2021. Isso otimiza o nosso tempo e garante o cumprimento do cronograma.


3. Quais os cuidados que a Fundação Renova está tomando durante as obras em relação à segurança da comunidade?


Diversas medidas para amenizar os transtornos da obra estão sendo executadas. A população local está sendo informada sobre eventuais mudanças de trânsito e há um canal direto com a Fundação Renova para solucionar quaisquer problemas que possam surgir. Eventuais mudanças de rotina também serão comunicadas previamente à população. A Fundação Renova segue as orientações da Organização Mundial de Saúde para evitar a propagação do coronavírus e adota uma série de medidas de segurança, como aferição diária de temperatura dos colaboradores, distância mínima de 2 metros entre eles, uso obrigatório de máscaras e álcool em gel, entre outros.

© Copyright 2019 Fundação Renova. Todos os direitos reservados | Política de Privacidade